“Não sou feiticeiro”, diz novo governador de Benguela

O novo governador provincial de Benguela, Rui Falcão, foi apresentado hoje (quinta-feira) aos responsáveis locais e representantes da sociedade civil, em acto presidido pelo ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa.

Na primeira “refrega” com jornalistas, Rui Falcão abriu o corredor a convivência que se antevê nada pacifica. Numa breve conversas com dois jornalistas de órgãos privados, o homem que vem do Namibe deu sinal de ser também bom lábia. Para fugir de questões objetivas, Rui Falcão revelou-se experiente e com alguma bagagem cheia de fintas. Fracas ou não, só os próximos embates poderão dar uma resposta mais conclusiva. Mas o sinal deixado indicia batalhas aguerridas com desfechos imprevisíveis.

Na estreia, questionado se na sua agenda constava algumas mexidas no elenco governativo herdado de Isaac dos Anjos, curto e grosso, o novo governador de Benguela não quis deixar pistas. Peremptório Rui Falcão afirmou apenas que o importante não são as pessoas, é o alcançar das metas que estão estabelecidas. Sob insistência dos jornalistas, Falcão foi mais incisivo. “você quer que eu seja feiticeiro, e eu não sou “, rematou o governante que mereceu a confiança do chefe do Executivo para render Isaac dos Anjos na condução da província.

Entretanto, no discurso proferido na cerimónia oficial de apresentação, Rui Falcão disse que a sua política tem como prioridade o trabalho em equipa e apelou à união de todas as forças vivas da província em torno dos objectivos da melhoria das condições de vida do povo.

“Acredito, ao aceitar essa missão, que é possível melhorar Benguela, trazendo-a para o desenvolvimento, que é o sonho de todos, pelo que assumo estar em terreno fértil e de gente de boa-fé”, disse o governador.

O novo governante sublinhou a confiança depositada pelo Chefe do Executivo, José Eduardo dos Santos, para cumprir com êxito essa missão, sendo a indicação para dirigir a província mais um cargo a que deve cumprir trabalhando em equipa.

“Os membros das diversas unidades administrativas não devem pensar em prováveis actos de demissões, da minha parte, porque não sabemos trabalhar sem equipas, dai que cada um deve dar o máximo de si, uma vez que o Presidente José Eduardo dos Santos acreditou que podíamos cumprir com êxito essa missão”, referiu.

Por seu lado, o ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, que fez a apresentação do novo governador provincial à sociedade civil, fez um historial biográfico de Rui Falcão Pinto de Andrade, apelando às distintas entidades para que tornem extensiva a sua colaboração ao novo mandatário de Benguela, tal como foi no mais recente consulado do engenheiro  Isaac Francisco Maria dos Anjos.

Pediu ainda à sociedade apoio e colaboração para com o novo governador na prossecução dos objectivos traçados.

você pode gostar também

Comentários

Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo