Polícia Fiscal apreende mais de 300 mil dólares por exportação ilícita

A Polícia Fiscal (PF) apreendeu, no decurso do II trimestre do ano em curso, 310 mil e 809 mil dólares norte-americanos, bem como 76 mil e 957 euros, por exportação ilícita de capitais.

Fonte da corporação disse hoje à Angop que foram também apreendidos 13 milhões e 235 mil kwanzas, a par de mil e 860 Yen.

A apreensão de valores monetários enquadra-se no âmbito da estratégia da corporação de combate ao desvio de capitais e transgressões cambiais.

A Polícia Fiscal, que assinala segunda-feira o seu 21º aniversário, registou neste período 84 transgressões cambiais, 40 por cento das quais tinham como destino Lisboa (Portugal), 25 por cento os Emirados Árabes Unidos, além de outros destinos como RDCongo e Namíbia.

Angolanos, portugueses e cidadãos de origem asiática lideraram a lista das nacionalidades mais visadas na transportação de valores monetários de forma ilícita.

Das transgressões, destaque para apreensão de quatro milhões de kwanzas pertencentes a uma cidadã nacional, que tentava fazer passar a quantia monetária dissimulada no interior de uma pasta no posto fiscal do Luau (Moxico), bem como 41 mil e 35 dólares norte-americanos e outros 20 mil dólares, no Aeroporto Internacional 04 de Fevereiro, em Luanda.

As unidades fiscais com maior ocorrência de infracções foram a aeroportuária, com 446 casos, Zaire 99 e Cunene com 77.

A corporação apreendeu ainda 68, 928 quilogramas de droga (cocaína) e 26 volumes de cannabis sativa (liamba).

O Grupo Operativo Multissectorial para Vigilância e Fiscalização Marítima procedeu neste período a apreensão de 51 embarcações, por violação às normas marítimas e de pesca.

A Polícia Fiscal é o órgão operativo do Comando-Geral da PN, ao qual compete assegurar a fiscalização de mercadoria que entram, transitem e saíam do país, nas zonas em que a Administração Geral Tributária (AGT) exerce a sua jurisdição.

O órgão conta com quatro unidades de subordinação central,18 unidades fiscais provinciais, 24 esquadras,117 postos fiscais terrestres e marítimos.

O Comissário-Geral Ambrósio de Lemos, actual comandante-geral da PN, foi o primeiro comandante nacional da Polícia Fiscal, de 1976 a 1977. Dirige actualmente o órgão o comissário Manuel Chima.

você pode gostar também

Comentários

Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo