Como estão as nossas escolas? parem já de mentir!

Posted on Fevereiro 13, 2017, 5:17 pm
FavoriteLoadingAdd to favorites 4 mins

A reforma educativa, com toda a sua genialidade e bestialidade, continua a causar um enorme prejuízo à qualidade do ensino praticado nas nossas escolas. Todos nós; encarregados de educação, directores de escolas e professores sabemos disso. Mas, ninguém se faz nada para impedir que a situação continue.


Sociedade Aberta| Mbangula Katúmua


Em sociologia costumamos dizer que a realidade social é uma construção colectiva. Em termos gerais, isso quer dizer que, são as pessoas que atribuem sentido às coisas, significado às práticas e aos comportamentos. Deste ponto vista, temos todos a mesma responsabilidade pelo que acontece nas nossas escolas. Mas, só que não!

Como a sociedade está estratificada, algumas pessoas têm mais acesso à recursos, sejam eles materiais ou simbólicos (o dinheiro e conhecimentos, são exemplos). Estas pessoas, com mais acesso têm, também, mais responsabilidades. Portanto, não temos todos o mesmo grau de responsabilidade, pelo rumo das coisas nas nossas escolas. Reflicta comigo:

Agora imagine que, hipoteticamente, a “sociedade” tivesse que ser julgada por este tipo de ensino e educação que praticamos nas escolas. De quem seria a culpa? Dos encarregados de educação, dos directores ou dos professores? Bem, antes que responda, permita que lhe diga que além da estratificação social, de que falamos atrás, a sociedade também possui hierarquias de comando. Existem pessoas com poder investido para agir pelos outros ou em nome dos outros. Este poder chama-se poder público e é responsável por, entre outras coisas, decidir como aplicar os recursos disponíveis na planificação e execução das políticas de ensino. Dito isto, voltemos a questão anterior.

Quem você acha que seria considerado culpado nesse hipotético julgamento da “sociedade”: os encarregados, directores e professores ou poder público? Neste ponto do texto, pouco importa qual tenha sido a sua resposta. Ela está errada! Sim, está errada. Porque a pergunta também está errada. Os encarregados de educação e os professores não têm o mesmo grau de responsabilidade que os directores de escola. Não devem por isso, ser avaliados com mesma bitola. Os directores por possuírem responsabilidades de direcção, mesmo que num nível mais abaixo da cadeia, têm poder para agir em nome dos outros, isto é, representam o poder público. Porquê coloco a questão nestes termos? Passo explicar-me.

Em Angola a má qualidade educação da educação que é dada aos nossos filhos resulta, de entre outras razões, do facto de os directores de escola não cumprirem o seu papel no comando hierarquia. Era suposto os directores de escola funcionarem como porta-vozes da comunidade educativa, passando as mensagens de uma parte para a outra do sistema educativo. Infelizmente limita-se a passar a informação de cima para baixo. Não possuem força suficiente para fazer o refluxo dessas informações. Permitindo ao topo da hierarquia fingir que não está a ver o desastre educativo a acontecer em escala nacional, ao mesmo tempo que legitima as medidas impopulares junto dos professores e o total descaso que se faz das famílias no processo de educar os seus próprios filhos.
Na base estão a falta de autonomia e a insuficiente burocratização.Por isso, parem já de mentir! Agora que já sabe que o director de escola é parte do poder público qual é a sua resposta?

Deixe seu comentario