Tribunal de Benguela transformado em pastelaria.

Quitanda no interior do Tribunal de Benguela

Posted on Fevereiro 08, 2017, 9:19 am
FavoriteLoadingAdd to favorites 2 mins

Contra factos não há argumentos… O cabrito come onde está amarrado!

O exercício de fome impera no tribunal de Benguela.

Adelaide da Conceição Camilo Pereira, secretária judicial da sala da Família, com a anuência silenciosa da juíza presidente interina, Elsa Ema do Rosário Jorge Sinde, montou com sucesso uma quitanda no interior do Tribunal de Benguela, para venda de pastéis de massa tenra, bolos e tranças.

Esta plêiade de doces e salgados, misturados com os processos judiciais, computadores, máquinas de datilografia e outros acessórios, embelezam, sobremaneira, a sala da Família do Tribunal, não obstante diminuírem, o bom senso e a capacidade de raciocínio legal, de quem tem o dever de julgar com justiça e obediência a lei e só a lei.

Que cheiro gostoso… Bom para satisfação e deleite de todos que circulam pelos corredores do tribunal. Não há nada nem ninguém que resista aos tentadores “quitutes” da Adelaide Pereira, secretaria judicial da Sala da Família.

Os produtos de qualidade vendidos no interior do tribunal, conforme fotos anexas, têm sido muito procurados pelas instituições periféricas, nomeadamente ZAP, Administração Municipal de Benguela e tantas outras.

A inveja mata e é mãe de todas as maldades.

Já são muitas as entidades individuais fazedoras de bolos e pasteis, interessadas em competir, senão mesmo, substituírem no negócio aAdelaide Pereira. Não parece ser possível, pois Adelaide Pereira é da casa e tem toda a magistratura judicial e funcionários comprometidos com os seus “quitutes”.

Adelaide Pereira, estamos contigo, com a promessa de fazermos a promoção e publicidade dos teus “imbatíveis e saborosos pasteis”! Não deves dar importância as pasteleiras invejosas, pois o cabrito come onde está amarrado!!!


Francisco Rasgado / Chico Babalada

Jornal ChelaPress 


 

Deixe seu comentario