Paludismo matou quase duas mil pessoas em Benguela

Posted on Dezembro 19, 2016, 4:17 pm
FavoriteLoadingAdd to favorites 43 secs

Pelo menos 1.986 pessoas morreram de paludismo na província de Benguela, em consequência dos mais de vinte e oito mil casos registados de Janeiro a Dezembro deste ano pelos serviços de Saúde da província.

Os dados foram revelados pelo governador Isaac dos Anjos durante a cerimónia de cumprimento de fim de ano, segundo Angop.

“Os vários surtos epidémicos criaram um certo desconforto na população, aumentando a procura das unidades sanitárias, o que obrigou aos profissionais da saúde a um esforço acima do normal para controlar a situação”, contou, salientado que mais de dois milhões de pessoas foram vacinadas na província.

Por sua vez o director provincial da Saúde, Bernabé Lemos, afirmou que a quantidade de lixo existente nos bairros é um dos principias atentado à saúde pública naquela região do país. Por isso, há a necessidade do envolvimento da comunidade nas campanhas de limpeza.

“Esperamos que esses efeitos não nos levem à situação da febre-amarela que tivemos este ano, pois podemos prevenir a febre-amarela e outras doenças. Temos de melhorar a situação do saneamento básico para não olhar o hospital como solução”, disse.

Deixe seu comentario

Redacção Central